Conversas sobre curadoria com Raphael Fonseca


Entre cá e acolá, num vaivém, Raphael Fonseca.


Nessa entrevista, o curador comenta sua trajetória no ensino da arte e na curadoria, sempre ressaltando a transposição das práticas entre sala de aula e espaços expositivos. As abordagens críticas experimentais de Raphael acontecem trans-historicamente, mesclando aspectos de uma ótica de mundo de fora e dentro do circuito da arte.


Ao refletir sobre o fazer curatorial de Raphael Fonseca, retomamos a noção de souvenir (da palavra francesa para lembrança). Por esse viés, pode-se pensar o objeto de arte em suas múltiplas formas, mas principalmente enxergar isso como um ponto de partida para explorar o lugar expositivo como uma plataforma para objetos de memória e afetos. Tem sido assim que Raphael vem construindo sua trajetória curatorial, afetos sobre afetos, relacionando objetos de memória da cultura popular e da arte.


Dentre sua produção mais recente está a exposição “Vaivém”, que surgiu de sua tese de doutorado, comentada no vídeo. “Vaivém” passou pelas quatro unidades do Centro Cultural do Banco do Brasil: Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e Belo Horizonte.


Raphael Fonseca é curador do MAC Niterói e professor do Colégio Pedro II. Doutor em Crítica e História da Arte pela UERJ. Recebeu Recebeu o Prêmio Marcantonio Vilaça de curadoria (2015) e o prêmio de curadoria do Centro Cultural São Paulo (2017). Curador residente na Manchester School of Art (Maio-Agosto de 2016). Entre suas exposições recentes, destaque para "Vaivem" (Centro Cultural Banco do Brasil, 2019), “Dorminhocos – Pierre Verger” (Caixa Cultural Rio de Janeiro, 2018); “Bestiário” (Centro Cultural São Paulo, 2017); “Dura lex sed lex” (Centro Cultural Parque de España, Rosario, Argentina, 2017); “Quando o tempo aperta” (Palácio das Artes – Belo Horizonte e Museu Histórico Nacional – Rio de Janeiro, 2016); “Reply all” (Grosvenor Gallery, Manchester, Inglaterra, 2016); “Deslize surfe skate” (Museu de Arte do Rio, 2014) e “Água mole, pedra dura” (1a Bienal do Barro de Caruaru, 2014). Escreve regularmente para a revista ArtNexus.


Legendas acessíveis disponíveis no vídeo.


Créditos:

Entrevista e Coordenação de produção: Ananda Carvalho Fotografia e Edição: Luiz Will Pesquisa de imagens: Larissa Megre Texto: Ananda Carvalho e Igor Degobi

Legendas: Igor Degobi


Agradecimentos:

Raphael Fonseca Projeto Ao Redor do Sono Aline Dias Camila Silva André Arçari